Cristovão Colombo

Endereço: Rua do Catete, 153 (Museu da República)
Peça: Estátua
Data: Século XIX
Artista: Mathurian Moreau
Material: Ferro fundido

- clique na imagem para ampliá-la

Histórico - De autoria de Mathurin Moreau, a estátua do genovês Cristóvão Colombo, é a única estátua de personagem histórico em ferro fundido existente na cidade e esta localizada no jardim do Museu da República no bairro do Catete.

Biografia - Cristovão Colombo nasceu em Gênova (Itália) e, desde cedo, decide dedicar-se à navegação. Em 1476, seu navio naufraga na costa portuguesa e ele se salva a nado, estabelecendo-se em Lisboa, onde se casa com a filha de um navegador. Na biblioteca do sogro, estuda rotas marítimas. Convencido da esfericidade da Terra, propõe à Coroa portuguesa chegar às Índias viajando rumo ao Ocidente. Como a proposta é recusada, em 1485 dirige-se à Espanha e oferece seu projeto aos reis Fernando e Isabel, que aceitam patrocinar a viagem. Parte em 3 de agosto de 1492 com as caravelas Santa Maria, Pinta e Niña e em 12 de outubro chega ao arquipélago das Bahamas. Sem se dar conta de haver aportado em um novo continente, depois chamado de América, acredita ter alcançado as Índias. Atinge, a seguir, as ilhas de Cuba e de Hispaniola (local em que ficam atualmente o Haiti e a República Dominicana). Um ano depois retorna à Espanha, onde é acolhido triunfalmente e nomeado vice-rei da nova colônia. Faz mais três viagens à América, em 1493, 1496 e 1498, nas quais descobre outras ilhas do mar do Caribe.

Escultor - Mathurin Moreau nascido em Dijon em 18 de Novembro de 1822, Mathurin foi iniciado à arte por seu pai, o escultor Joseph Moreau. Mathurin e seus dois irmãos, Auguste e François, mais conhecido como Hippolyte, começaram ao lado do pai. Em 1841, ele ingressa na Escola de Belas-Artes de Paris, tornando-se aluno de Ramey e Dumont, que apreciam profundamente seu talento. Um ano mais tarde, é premiado com o segundo lugar em Roma e inicia no Salão em 1848. Mathurin Moreau terá uma longa e fecunda carreira repleta de sucesso e honrarias. Suas obras são inumeráveis. Num estilo sempre clássico, ele consegue, de uma forma elegante e requintada, encontrar na mulher uma fonte inesgotável de inspiração. Como administrador de Val d'Osne, ele cria inúmeros modelos e participa dos aperfeiçoamentos técnicos.

Fonte de pesquisa

- Arte Francesa do Ferro no Rio de Janeiro
- Obras de Arte e Ferro Fundido - Prefeitura do Rio
- http://ymy.blogs.sapo.pt