Ceres

Endereço: Rua São Clemente, 360 (Palácio da Cidade)
Peça: Estátua
Data: 1843
Artista: Grandjean de Montigny
Material: Mármore

- clique na imagem para ampliá-la

Histórico - No Cais da Imperatriz, chamado também de Praça da Imperatriz e mais trade Praça Municipal (hoje Armazém 3 e Av. Barão de Teffé), obra de Grandjean de Montigny para o desembarque de D. Tereza Cristina noiva de Dom Pedro II em 1843, havia, entre outras peças decorativas, quatro estátuas de mármore de Carrara, representando figuras mitológicas, que mais tarde foram removidas para o Jardim do Valongo por Pereira Passos. Uma dessas estátuas presente Ceres com seus atributos de divindade protetora da agricultura.

Escultor - Grandjean de Montigny nasceu a 15 de julho de 1776 em Paris. Foi excelente estudante de arquitetura e, em 1799, ganhou o prestigioso Prix de Rome, o mais importante da arte nesse momento. Como prêmio ganhou uma estadia de quatro anos em Roma, onde pôde estudar os monumentos clássicos. Depois voltou à França e trabalhou para o governo de Napoleão. Seu mais importante projeto foi a reforma do Palácio Bellevue, em Kassel, na Vestfália (Alemanha), nesse momento sob controle napoleônico. Em 1815, após a derrota de Napoleão, Grandjean teve de voltar a Paris. Como simpatizante do Imperador, porém, já não gozava do prestígio de antes. Juntou-se então ao grupo de artistas que, organizados por Joachim Lebreton e a convite do governo português, preparava-se para partir para o Rio de Janeiro, onde D. João VI e a côrte portuguesa se haviam instalado em 1808.

Fonte de pesquisa

- Monumentos do Rio (Secretaria Municipal de Obras – 1983)
- http://ymy.blogs.sapo.pt/275971.html