As pedras do rio Irajá formavam barreiras e obstáculos aos colonizadores que navegavam com destino a Irajá. Assim, os viajantes eram obrigados a interromper sua jornada no local onde hoje fica a Vila da Penha e prosseguir por terra. A partir de 1600, pequenas casas, pomares e hortas surgiram na região, atravessada pelo rio Quitungo (afluente de Irajá).

Chafariz Avenida Oliveira Belo

A expansão do bairro iniciou-se por volta de 1920, quando já existiam fazendas e engenhos de açúcar e proprietários iniciaram o loteamento e desmembramento de seus terrenos. O Projeto de Arruamento e Loteamento (PAL) da “Vila Penha”, de propriedade da “Empresa Industrial de Melhoramentos do Brasil”, elaborado em 1927/1930 e alterado em 1936, consolidou a urbanização do bairro, abrangendo vários logradouros cortados pela estrada do Quitungo, avenida Meriti e estrada Brás de Pina (atual Av. Brás de Pina).

No entroncamento das avenidas Meriti e Brás de Pina encontram-se o “Largo do Bicão” (atual Praça Rubey Wanderlei), assim chamado por ter abrigado uma grande torneira pública no início do século XX, que servia aos moradores das redondezas. Atualmente o Largo é constituído por uma praça, com expressivo Centro Comercial, contendo bancos, bares e supermercados.

A inauguração do Carioca Shopping em 2001, na divisa com Vicente de Carvalho, trouxe importante centro de lazer e serviços a esse bairro, predominantemente residencial, um dos mais valorizados dos subúrbios e da Zona Norte.