No século XVII, o Governo espanhol, ao qual Portugal estava submisso, teve a sua atenção despertada no sentido de combater piratas, que agiam com a cumplicidade de índios e mamelucos. Na extração do pau-brasil por volta de 1614, o diplomata Gondomar, embaixador da Espanha em Londres, alertava o monarca Felipe II de que aventureiros ingleses se apresentavam para estabelecer e fortificar um porto entre o Rio de Janeiro e Espírito Santo, auxiliados pelos mamelucos Gaspar Ribeiro, João Gago e Manoel de Oliveira, que habitavam o lugar.

Foram tomadas providências, a fim de prevenir-se contra novas tentativas dos corsários: o Governo de Madri transmitiu instruções ao governador-geral Gaspar de Sousa para que "estabelecesse de cem a duzentos índios numa aldeia sobre o rio Macaé (Miquié na linguagem dos indígenas, primitivamente chamado rio dos bagres) em frente a ilha de Santana e que fundasse um estabelecimento semelhante sobre o rio Seripe (atual rio das Ostras), onde o inimigo cortava as madeiras corantes". E mais: "A cada aldeamento se daria um jesuíta. Devia comandar o primeiro, Amador de Sousa, filho do célebre Araribóia, e o segundo, seu sobrinho Manoel de Sousa".

A fundação daquelas aldeias muito concorreu para o povoamento de parte até então abandonada da Capitania de São Tomé. Dando sentido prático às determinações do soberano, os jesuítas aldearam no local indígenas de Cabo Frio e os da nação Aitacás (provavelmente um ramo dos Goitacás). Já Em 1630 aqueles religiosos que possuíam uma fazenda, que contava com um engenho, colégio e capela, construídos no morro de Santana.

Após 1759, quando foram expulsos os jesuítas em virtude de campanha movida contra sua Ordem pelo Marquês de Pombal, ministro de D. José I, as terras foram redistribuídas e, à medida que se fundavam novas fazendas, a população aumentava, desdobrando-se em outras povoações com elementos vindos de Cabo Frio e Campos, na sua maior parte.

Durante largo período Macaé teve papel importante na economia norte-fluminense, funcionando o porto de Imbetiba como escoadouro da produção açucareira da zona campista, para ali transportada através do Canal Campos a Macaé, construído em 1874, e por diversos ramais ferroviários então existentes (Estradas de Macaé, Barão de Araruama, Urbana de Macaé e Quissamã). Essa função, extinguiu-se, porém, com a construção da Estrada de Ferro Leopoldina, cujos trilhos passaram a ter preferência para o transporte da mercadoria, o que acarretou o declínio do porto.

Forte Marechal Hermes

Edificado ao longo das curvas de nível do Morro do Forte, de onde tem - se uma vista panorâmica da cidade, das praias e das ilhas. Faz parte também do entorno cultural do atrativo uma reserva florestal. No topo do morro estão localizados a antiga Fortaleza de Santo Paissandu, sofreu diversas remodelações.

Igreja de Sant`Anna

Situado no topo do morro de Sant'Anna, com a fachada voltada para o oeste, o que a deixa de costas para o mar. Do seu adro, onde também se localiza o coreto e o cruzeiro da pedra, avista-se todo o complexo urbano do distrito sede, a orla marítima, o Rio Macaé e seu manguezal e ao fundo e ao fundo a região serrana. A capela primitiva data de 1630. Foi erguida pelos jesuítas, sofrendo posteriormente inúmeras reformas, sendo a última em 1896.Em torno dela e de sua imagem criou-se a lenda de Sant 'Anna, o que fez com que o templo fosse reedificado voltando sua fachada frontal para o ocidente, não permitindo mais do altar a visão da ilha. Possui na fachada frontal algumas características neoclássicas.

Igreja de São João Batista

Situado numa quadra à frente da Praça Veríssimo de Melo, que se constitui um dos principais núcleos da cidade, concentrando atividades comerciais e de lazer. Construção provável do século XVIII, após a expulsão dos jesuítas. Foi originalmente erigida como capela da Irmandade de São João Batista, sendo posteriormente ampliada para dar lugar à atual Igreja Matriz. Destacam - se interior, também as margens sacras em tamanho natural de Nossa Senhora das Dores, Senhor Morto e Jesus carregando a cruz. OBS: A igreja, embora descaracterizada em seu interior, encontra - se em bom estado de conservação.

Palácio dos Urubus

Localizado no centro urbano do distrito sede, tem nas proximidades o morro do Sant 'ana e um pouco mais distante o Rio Macaé. Data da 2ª metade do século XIX, aproximadamente 1870. Sua estranha denominação surge a partir da construção de um matadouro nas suas imediações, o que fez com que revoadas de urubus fizessem do telhado o local de suas refeições. O matadouro foi desativado, e as aves debandaram, no entanto o nome foi incorporado ao folclore da cidade. A edificação possui arquitetura urbana luso - brasileira, em estilo neoclássico. Tombado pelo INEPAC. OBS: em estado precário de conservação.

Palácio Legislativo

distrito sede. No entorno do prédio, palmeiras imperiais. Parte da construção data do século XIX, sendo o restante construído na 2ª década desse século. Edificado para residência do Sr. Francisco Domingos de Araújo, renomado cidadão, que transferiu o título de Visconde de Araújo em favor de seu filho. Construção de 2 pavimentos, em centro de terreno, apresenta características neoclássicas do tipo cunhais, cornijas e platibanda. Escadas internas em madeira com corrimão trabalhados unem os 2 pavimentos. No interior da edificação destaca - se o plenário da câmara, com trabalhos de madeira em alto relevo.

Parque Municipal do Atalaia

O Parque Municipal do Atalaia foi criado em 1995. Tem uma área de 235 hectares, sendo 75% de seu espaço formado por Mata Atlântica. Localizado na Região Serrana de Macaé, abriga um marco, datado de 1942, quando o Prefeito Dr. Télio Barreto, iniciou o processo de distribuição de água potável para o município

Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba

O Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba foi criado em abril de 1998. Tem uma área de 14.000 hectares, abrangendo os municípios de Macaé, Carapebus e Quissamã. A região é única no mundo e guarda características da época em que os portugueses chegaram ao Brasil. O Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba é formado por 31km de braço de areia e abriga diversas espécies da flora e fauna, como certos tipos de orquídeas e bromélias, algumas delas em extinção e encontradas somente na área do parque. No Parque Nacional da Restinga da Jurubatiba vivem jacarés, tatus, tamanduás-mirins, capivaras, lontras, além de um número considerável de aves e peixes ainda pouco estudados. Os turistas podem visitar Jurubatiba, segundo orientação administrativa do IBAMA. A Lagoa de Jurubatiba, localizada nos limites do Parque, se estende por 1km de água morna e calma. Fica a 10,5km da Barra de Macaé. Para se chegar até a lagoa o caminho indicado é a rodovia RJ-106.

Prédio da Sociedade Musical Lyra dos Conspiradores

Construído no século passado, sendo inaugurado em 22/05 de 1887. Edificado para abrigar a Sociedade Beneficiente Lyra dos Conspiradores, a qual foi fundada em 25/12/1988. A construção não apresenta estilo definido. Observando sua única fachada, voltada para a rua do Sacramento, percebe-se a edificação de 1 pavimento em 2 fases, no mesmo plano. O interior do prédio é simples, com dependências para reuniões, capela, ensaios da banda, aulas de música e ballet. O prédio foi totalmente recuperado e apresenta um grande interesse cultural do município.

Prédio da Sociedade Musical Nova Aurora

Construção iniciada em 22/11/1889 sendo lançada a pedra fundamental em agosto do mesmo ano. Edificado para abrigar a sede da Sociedade Musical Nova Aurora, sendo responsável pela obra os engenheiros Joaquim Saldanha Marinho Filho e Antônio Maurício Liberalli e o construtor Sancho Batista Pereira. Edificação de 1 Pavimento, de características bastante ecléticas. Planta retangular, no sentido longitudinal à Av. Rui Barbosa, para onde se encontra voltada a parte mais expressiva da construção. No seu interior, entre os salões de ensaio da banda e reuniões está a capela de Santa Cecília, padroeira dos músicos.

Prédio do Colégio Estadual Matias Neto

Situado entre as ruas Dr. Francisco Portela e Velho Campos, numa quadra cuja extensão é ocupada por estabelecimentos de ensino, sendo o novo prédio, da administração do Matias Neto. A cosntrução original foi remodelada e ampliada, sendo concluída em 14/10/1920. O atrativo foi projetado e construído inicialmente para abrigar o Hospital da Sociedade Portuguesa de Beneficiência, com a colocação da pedra fundamental em 31 de outubro de 1875. Durante a sua construção, a abrigar escravos refugiados em seu porão.

Ruínas do Farol de Imbetiba/ Farol Velho

As ruínas do farol encontram-se sobre uma pedra à beira-mar, em frente à praia do Farol.Do seu entorno fazem parte a referida praia e as instalações do Terminal da Petrobrás.Não se tem conhecimento da data de construção do Farol, mas, segundo o escritor Godofredo Tinoco, ele foi construído pela companhia Macaé - Campos, quando estava operava a ligação férrea entre as duas cidades e marítima entre Macaé e a corte em conjunção. Foi construído um acesso ao Farol, facilitando e estimulando a visitação.

Sítio Científico do Arquipélago de Sant`Ana

Os sítios estão situados nas Ilhas de Sant'ana e do Francês, que se apresentam em estado ainda agreste com uma grande oferta de recursos naturais. O estudo da área foi iniciado graças a um comunicado da Petrobrás à SPHAN em 1981, dizendo ter sido encontrado uma ossada humana na ilha de Sant'Anna. A importância do achado não se reúne, porém, na sua idade ou nas suas características peculiaríssimas. Ele é especial por ser a primeira datação de material arqueológico encontrado em nossas ilhas oceânicas e que também remete ao forte indício do uso de embarcações marítimas na pré - história brasileira, em função das distância e das condições em que a ilha se encontra. Aluguel de barcos diretamente com os pescadores, junto ao Mercado Municipal de Peixes.

Solar do Monte Elísio

Situado no topo de uma elevação, no centro urbano do distrito sede. Se constitui um elemento de destaque na paisagem, por sua posição geográfica. Construção iniciada em 1852 e concluída em 1866 para abrigar a família do Visconde de Araújo.Possui 3 pavimentos, apresentando algumas características neoclássicas do tipo cunhais, cornijas e platibanda. Destaca -se uma escada espiral em madeira do interior do prédio. Nos espelhos dos 27 degraus estão impressas as inicias do Visconde de Araújo e nos respectivos versos, a Rosa dos Ventos.