Originário de São Pedro da Aldeia, o Município de Iguaba Grande foi instalado em 1997. A área urbana daquele município, com a criação da Base Naval, passa a sofrer alterações, com os loteamentos de veraneio que, a partir do núcleo habitacional da Base, se desdobram pela RJ-106, em direção a Iguaba Grande.

A colonização das terras dos atuais municípios de São Pedro da Aldeia e Iguaba Grande teve início com a catequese dos grupos indígenas realizada pelos missionários da Companhia de Jesus. Em 1617, os jesuítas fundaram a Aldeia de São Pedro, construindo uma capela que se tornou o marco da colonização dessa área. O desenvolvimento da aldeia determinou sua elevação à categoria de freguesia em 1795, recebendo a denominação de São Pedro da Aldeia. Data da mesma época a construção da Capela de Nossa Senhora da Conceição, que se tornou padroeira de Iguaba Grande.

A localidade de São Pedro manteve essa hierarquia durante um século, em razão da supremacia mantida pela cidade de Cabo Frio. A abolição dos escravos, que na maioria dos municípios fluminenses prejudicou a economia local, trouxe mudança das atividades agrícolas para a pesca. Essa rápida adaptação motivou a independência político-administrativa da antiga freguesia de São Pedro da Aldeia, tendo sido desmembrada de Cabo Frio em 1890, como município de Sapiatiba. Durante um período de meses durante o ano de 1892, o município foi reanexado a Cabo Frio e recuperou sua autonomia, por último sob o nome de São Pedro da Aldeia. A vila somente adquiriu jurisdição de cidade em 1929.

Capela de Nossa Senhora Imaculada Conceição

De estilo tipicamente colonial, sua construção foi concluída em 1761. Na sua construção empregou-se o material da época, de grande durabilidade: pedra, argamassa de barro, concha em pó, água e óleo de baleia. Ocorreram duas reformas que influíram em sua descaracterização, a primeira na metade do século XIX e a segunda no ano de 1972. Ainda encontram-se em seu interior imagens em madeira de estilo barroco. Rodovia Amaral Peixoto, km 96 - Centro.

Casa da Cultura

Casa de construção antiga com características arquitetônicas um pouco alteradas por algumas reformas. Local onde se remonta toda parte cultural do município. Praça Edila Pinheiro, s/nº - Centro.

Casa de Farinha

Casa de farinha, onde podemos encontrar todos os equipamentos próprios para confecção de farinha de boa qualidade. Fica localizada na Fazenda do Sr. Apolo. Estrada Arrastão das Pedras, s/nº - Arrastão das Pedras.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição

Construída na década de 60, de arquitetura tipicamente colonial. Em seu interior encontram-se vitrais, pinturas clássicas e um altar de linhas sóbrias e estéticas. Situa-se na orla lacustre. Rua Nª S ª de Fátima, s/nº - Centro.

Maricultura-Reserva da UFF

Localizada numa área pertencente a UFF, acontece o projeto do cultivo do camarão e da carapeba em cativeiro. Possui visitas guiadas por instrutores de biologia com pleno conhecimento do projeto.