O atual Município originou-se da antiga aldeia dos índios Guarulhos, fundada pelo capuchinho italiano Francisco Maria Tali.

A primeira capela, dedica à Sacra família, foi erguida em 1748, passando a freguesia criada em 1761 a chamar-se Sacra Família de Ipuca.

Constantes surtos de epidemias na localidade ocasionaram a sua transferência para junto do rio São João, onde foi edificada igreja consagrada a este Santo.

A nova povoação foi elevada à categoria de Vila, com denominação de Barra de São João, em 19 de maio de 1846.

A economia da região, essencialmente agrícola, sofreu grande declínio a partir de 1890. Devido ao seu solo fértil e à introdução de modernos métodos agrícolas, indústrias e pecuária, o Município conseguiu reerguer-se e manter uma boa situação econômica e social.

O Município adotou o nome de Casimiro de Abreu em homenagem ao poeta, seu cidadão mais famoso.

Capela de São João Batista (Barra de S. João)

Ao final da rua, inserida no Núcleo Histórico de Barra de São João, em uma praça, no alto de uma elevação, ergue-se a Capela de São João Batista, dominando a foz do rio São João e o porto pesqueiro num lindo cartão postal. Atrás da capela, ao fundo, à esquerda, em singela sepultura, ornada por quatro pombas brancas de porcelana, jaz o filho maior da cidade: Casimiro de Abreu. Capela de linhas simples, sua construção data da primeira metade do século XIX (1847). Externamente, a construção é típica do período colonial, com cunhais, pilastras e frontão. Suas imagens foram transferidas para a Igreja Matriz da Sagrada Família. A visitação pode ser feita fora do horário de funcionamento, solicitando permissão a seu administrador.

Casa de Casimiro de Abreu ( Barra S. João )

Situada na Praça Primavera, à margem do Rio São João, como num quadro de pintura, enfeitada por flores de flamboyants, a casa onde nasceu o poeta. Do período colonial, construção atípica de um só pavimento, de linhas simples, com um salão e quatro salas laterais, servia de residência e de local de trabalho de seu pai, comerciante de madeiras. Nesta casa, em 04 de janeiro de 1839, nasceu o poeta, ali residir até os 10 anos, retornando anos mais tarde, tuberculoso, falecendo em 18 de outubro de 1860. Em 1957, foi doada pelo proprietário da época ao Estado, para ser instalada a \"Casa de Casimiro de Abreu\". Em 1974 foi restaurada para abrigar um Centro Cultural, com auditório, biblioteca, sala de artes e uma pequena exposição homenageando o poeta. O acervo da exposição é pequeno porque, tendo Casimiro de Abreu morrido de tuberculose, seus pertences foram queimados. No salão central estão três antigas viaturas doadas pela FUNTERJ e painéis fotográficos de Barra de São João. Na primeira sala da ala esquerda ficam os livros e objetos referentes ao poeta, objetos retirados do seu túmulo, fotos, reproduções fotográficas, sua correspondência e edições raras da obra de Casimiro de Abreu. Na segunda sala localiza-se a biblioteca contendo 6000 obras didáticas. Na ala direita, as duas salas se destinam à leitura, palestras, etc., e a administração do museu.

Feira Multi Setorial

É uma feira realizada durante a comunicação da festa da cidade, no mês de setembro. É uma feira direcionada aos setores agropecuário, industrial e comercial, onde são realizados negócios entre as empresas expositoras.

Fundação Municipal Casimiro de Abreu - Sítio Agrícola

Há no local: quatro tanques de criação de peixes (tilápia, cárpia, tambacú), estufa com técnica rudimentar de produção de muda, hortão com técnicas modernas de irrigação, fábrica de detergente, de desinfetante e vassouras, piscina, pomar (goiabeiras e figueiras). Toda produção é distribuída gratuitamente nas escolas e comunidades carentes, as mudas são vendidas à preço de custo para pequenos, médios e grandes produtores.

Igreja Matriz da Sagrada Família ( Barra de S. João )

Sua construção data do final do século XIX. Possui linhas arquitetônicas simples, em estilo neoclássico, com seu interior bastante alterado. Além do altar-mor, há dois altares laterais. Possui três sinos de bronze, vindos de Paris, em 1881.

Núcleo Histórico de Barra de São João

Núcleo protegido pelo INEPAC por Lei Municipal, com área aproximada de 3 km2, compreende quase todo o centro urbano de Barra de São João, a Praia Grande - Praião e a Prainha. Em 1630 foi levantada a primeira edificação no local, a Capela de São João Batista, dando origem ao povoado de Barra de São João, que já foi sede do município. Formada por ruas estreitas cercadas por antigos casarões com portais de pedra. O conjunto de casario remanescente é todo do início do século XIX e pode ser visto, principalmente, nas ruas Andrada e Silva, Bernardo Gomes e Santo Antônio. Apresentam características bem semelhantes, formando um conjunto harmonioso de notável valor ambiental. Merecem destaque: a Capela de São João Batista, a Igreja da Sagrada Família, a Casa da Câmara e a Casa de Casimiro de Abreu. O núcleo foi contado nos versos de Casimiro de Abreu, nas telas \"Marinas\"do pintor José Pancetti ( 1902-1958 ) e como cenário para alguns cineastas que aqui vieram encontrar inspiração na bela paisagem do lugar.

Santuário de Vida Silvestre da Fazenda Bom Retiro

A Fazenda Bom Retiro, localizada em Aldeia Velha, I distrito de Casimiro de Abreu, a 138 km do centro do Rio de Janeiro, possui uma área de 556,5 há, sendo registrados 472 há como RPPN. Este solo é coberto por mais de 80% com Floresta Atlântica, onde são desenvolvidas pesquisas pela UERJ, Fundação Oswaldo Cruz, Associação Mico Leão Dourado e convênios com os Zoológicos do Rio e de Niterói para a reintrodução de animais silvestres.