As terras do atual Município de Araruama, antigo arraial de Mataruna, integrou a Capitania de São Vicente, doada a Martim Afonso de Sousa, em 1534. As primeiras notícias, sobre a exploração de seu território, datam de 1575. O ano de 1615 é apontado como início de seu devassamento, figurando como colaboradores eficientes do povoamento e evolução política os padres capuchinhos, construtores das primeiras igrejas e conventos.

Encontram-se em documentos dessa época as primeiras referências sobre a região onde se acha hoje a sede municipal: pelas Cartas de Sesmarias o primitivo proprietário de terras foi Manoel Riscado, a quem se concedeu, em 1626, uma sesmaria de quatro léguas. Cortines Laxe, em seu livro Municipalidades do Brasil, menciona que, em 1938, Martim Corrêa Vasqueanes adquiriu, dos herdeiros de Manoel Riscado, as terras situadas no local denominado Parati, onde se erigiu uma capela em honra a Nossa Senhora do Cabo. Ainda hoje o lugar é conhecido como Campo da Igreja.

Em 1799, por Edital de 10 de janeiro, foi criada, com natureza de coletiva, a Freguesia de São Sebastião de Araruama. Diz ainda Cortines Laxe, que ao tempo da criação da freguesia a capela não funcionava como curada, tendo se arruinado a que fora reconstruída por Corte-Real. Nova capela estava sendo edificada pelo padre Antônio Gonçalves Marinho. Não existindo assim outro templo condigno para a celebração dos atos paroquiais, determinou aquele edital que servisse de Matriz a capela do Hospício de São Sebastião, levantada pelos capuchos de Nossa Senhora dos Anjos de Cabo Frio, em terras do padre Joaquim Ribeirão do Amaral, à margem da lagoa Araruama, a um quarto de légua de onde se encontra hoje a Cidade.

Até 1852 a freguesia de Araruama fez parte do Município de Cabo Frio, porém, a partir de outubro desse ano, passou a pertencer ao de Saquarema. Em fevereiro de 1859, tornou-se sede do mesmo Município, por ter sido extinta a Vila de Saquarema e criada a de São Sebastião de Araruama. Restaurada a Vila de Saquarema, em 24 de julho de 1860, subsistiu a de Araruama, cujo território foi acrescido com o da Freguesia de São Vicente de Paulo, desanexada de Cabo Frio. Graças ao clima salutar, passou o Município a desenvolver-se, vindo a tornar-se importante centro de atração turística. A lagoa que embeleza seu território oferece, aos que a visitam, magníficas praias afamadas pela limpidez de suas águas.

Casa da Cultura

O prédio inaugurado em 1871, foi o local do antigo Paço Municipal. Localizado na Praça São Sebastião, ou Praça da Matriz, foi construído para abrigar a Câmara Municipal, Júri e Cadeia, onde também eram tomadas as decisões administrativas. É um belo prédio com elementos da nossa arquitetura tradicional. Hoje é usado para apresentação de palestras, lançamentos de livro, workshops e variados eventos culturais em Araruama. É também o Centro de Memória Municipal e um bem tombado por Decreto Municipal.

Cineclube Tupinambá

Criado em 2008, em Morro Grande, distrito de Araruama exibe quinzenalmente curta-metragens nacionais e estrangeiros, no intuito de formar público e levar opções de diversão e informação na comunidade, além de produzir vídeos voltados, especialmente, para a questão ambiental e também da memória da comunidade. Além disso, o Cineclube Tupinambá apoia diversas instituições locais na realização de eventos educacionais e culturais (como exibição de filmes em sala de aula, ONGs e associação de Moradores e apoio com equipamentos do próprio cineclube em eventos sem fins lucrativos.

Igreja de São Sebastião

O povoamento do local foi iniciado, provavelmente, em 1615, quando padres capuchinos iniciaram as obras das primeiras igrejas e conventos da região. Em 1799, por Edital de 10 de janeiro, foi criada a Freguesia de São Sebastião de Araruama. Até 1852 a Freguesia fez parte do município de Cabo frio, porém, a partir de outubro desse mesmo ano, passou a pertencer ao de Saquarema. Em fevereiro de 1859, tornou-se sede deste último, devido a extinção da Vila de Saquarema e a criação da Freguesia de São Sebastião de Araruama.