O Município de Angra dos Reis está situado no litoral fluminense, tendo sido uma das primeiras povoações em terras brasileiras. A penetração de seu território data de poucos anos após a descoberta do Brasil. Segundo alguns autores, Angra dos Reis foi descoberto, em 1502, a 6 de janeiro, por André Gonçalves; segundo outros, em 1532, no mesmo dia e mês, por Martim Afonso de Souza, donatário das Capitanias de São Tomé e São Vicente. O certo é que, no dia consignado à devoção dos Reis Magos, foi descoberta uma pequena baía, a que se deu o nome de Angra dos Reis, em alusão à data.

Após a notícia do descobrimento, para lá se dirigiram, em 1556, os primeiros colonos que, conforme a tradição, foram os filhos do brigadeiro Antônio de Oliveira e, em 1559, Vicente Fonseca e sua família. Já em 1593 era reconhecida como freguesia, verificando-se em 1608 sua elevação à categoria de vila, com a denominação de Vila dos Reis Magos da Ilha Grande, posteriormente Vila de Nossa Senhora da Conceição da Ilha Grande.

Angra dos Reis, por seu comércio e produção industrial, foi uma das mais importantes cidades da Província do Rio de Janeiro. Um período de decadência teve início com a inauguração do ramal férreo de São Paulo, culminando em 1888, com a lei de abolição da escravatura. O desvio das mercadorias que anteriormente eram destinadas a seu porto e a falta de braços para a lavoura fizeram estagnar o movimento comercial, atingindo seu poder produtivo.

Essa situação perdurou até 1926, quando se iniciou a reconstrução do porto, concluída em 1930. A esses melhoramentos seguiram-se a inauguração, em 1928, de um ramal férreo da Rede Mineira de Viação, ligando Angra dos Reis aos Estados de Minas Gerais, São Paulo e Goiás; a instalação dos serviços telefônicos; do Colégio Naval, em 1952, e dos estaleiros Verolme, em 1960. Tais iniciativas muito contribuíram para o desenvolvimento do Município que se transformou em centro industrial de maior realce no cenário econômico fluminense.

Antigo Mercado de Peixe

O Antigo Mercado de Peixe está situado no centro da praça, em frente ao Chafariz da Saudade. Originalmente o mar chegava bem próximo, mas com o aterro posteriormente executado, apresenta-se hoje bastante afastado. Construção do início do século XX, sua utilização, hoje, é comercial. Arquitetura típica de mercados, com planta ortogonal com portas voltadas para a praça. Cobertura em oito águas coroadas por lanternim para ventilação, destacando - se sua estrutura aparente em madeira e ferro, com uma coluna circular central funcionado como ponto de apoio. Beiral de madeira, sustentando por mãos francesas. Base toda de pedra, até a altura de 1m. Panos de paredes brancos com detalhes geométricos em relevo, pintados de azul.

Capela da Ordem 3ª de São Francisco da Penitência

Trata - se de construção de modestas proporções, composta por capela, pequeno cemitério e claustro. Fachada de linhas simples, portada em folha dupla de madeira almofadada. À altura de coro, três janelas com molduras de cantaria, vergas também em arco abatido e sistema de vedação com folhas internas, madeira e vidraças em guilhotinas. Cimalha bem marcada, frontão com curvas mais nervosas, coroado por cruz central dois pináculos laterais. Óculo central em forma de trevo de quatro folhas. No seu interior são dignas de destaque as imagens de São Francisco de Assis, em madeira poligromada dourada com 1,16m de altura, a de Nossa Senhora da Conceição, do mesmo material, com 1m de altura, a de Santa Ana Sentada, em madeira policromada com 92 cm e a de Santo Antônio, com 1,08, também em madeira policromada. Atualmente essas imagens quando em suas respectivas igrejas, ficam em exposição no museu de Arte Sacra de Angra dos Reis, criado em 22 de Maio de 1992.

Capela de Nª Sª do Amparo

A Capela está situada em um platô às margens do Rio Jurumirim, porém em cota mais elevada. Do lado esquerdo do platô existe um pequeno cemitério murado. Não há referências do ano de construção, mas sabe-se que a data do século XX. Trata - se de uma construção singela, mas com boa harmonia de linhas. Fachada frontal composta de porta central e pequeno vão retangular acima da mesma. A torre sineira fica situada na parte posterior direita e na lateral esquerda, há um pequeno anexo colado ao corpo central.
Rodovia RJ 16 (Angra-Getulândia), a 6km do trevo da BR 101 l8km de Angra dos Reis

Capela de Santa Luzia

A capela está situada na principal rua comercial do núcleo urbano de Angra dos Reis, na esquina com a Travessa Santa Luzia, em área bastante conturbada urbanisticamente, o que prejudica a boa visibilidade do monumento. Construída em 1632, à beira mar, é o segundo mais antigo templo religioso situado na área urbana e a primeira matriz de Angra dos Reis.

Casa da Cadeia Pública / Câmara Municipal de Vereadores

A Casa da Cadeia Pública / Câmara Municipal de Vereadores está localizada numa das laterais da Praça Nilo Peçanha. O Conjunto circundante da praça é composto, na sua maior parte, por edifícios de 2 andares, destacando - se o Prédio do Governo Municipal e o sobrado que lhe faz fundo. A praça é simples e pequena, com arborização de pequeno porte e as ruas que a contornam são as estreitas e calçadas com paralelepípedos. Não tem conhecimento da data precisa de sua construção, mas, segundo Honório Lima, pode - se afirmar que data de aproximadamente 1624.

Convento e Igreja Nossa Senhora do Carmo

O conjunto está situado em área defronte ao mar, tendo à sua direita a Praça General Osório, com seu conjunto tombado pela antiga SPHAN, atual IBPC, em 03/11/1970, e a Igreja da Ordem Terceira do Carmo. Nas proximidades encontra - se também o Chafariz Marquês de Herval. A rua que o circunda é bastante movimentada, por ser o acesso principal para o centro da cidade.

Convento São Bernadino de Sena

Inaugurado em 1763 em substituição ao antigo convento franciscano da "Cachoeira" atual Rua Moacir de Paula Lobo. Funcionou regularmente até o ano de 1859. Em 1931, o convento foi requisitado pelo governo, para funcionar como casa de órfãos e Liceu Primário durante nove anos, quando novamente voltou a ser convento. O relógio existente no campanário ainda é original do antigo convento. Tombado pelo Sphan em 1947

Edifício do Paço Municipal

Antiga Casa da Câmara foi construída em 1871, fica na Praça Nilo Peçanha. Foi abandonado na segunda década deste século e chegou a ruir. Em 1930 foi restaurado e é sede do governo Municipal até os dias de hoje.

Ermida de Nosso Senhor do Bonfim

A construção se encontra isolada na Ilhota do Bonfim, com fachada frontal voltada para o leste. A ilhota fica bem próxima da Praia do Bonfim e, nos períodos de maré baixa, é possível alcançá-la a pé. Erguida em 1780, em agradecimento ao senhor do Bonfim, pelo náufrago Manoel Francisco Gomes.

Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo

A Igreja está situada em área defronte ao mar, tendo à sua direita a Praça General Osório e à sua esquerda o Conjunto do Convento e a Igreja de Nossa Senhora do Carmo. Em frente à igreja, tem-se o atracadouro da Conerj e o aterro utilizado pelos pescadores para o comércio de peixe.

Igreja da Piedade

A igreja está situada num pequeno patamar de rocha viva, na Ponta da Piedade. Quando a maré está baixa, fica ligada à Ilha da Piedade por pequena faixa de areia. Do lado esquerdo da Ponta está a Praia do Morcego e, do lado direito, a Praia da Piedade. A vegetação na área é bastante exuberante e densa. Construção recente, século XX, de características singelas, que, por ser localizada em cima dos costões da Ponta da Piedade, chama bastante a atenção dos navegantes. Compõe - se de planta retangular, com telhado em duas águas, com telhas francesas. Possui porta central e torre sineira na lateral direita.

Igreja de Nossa Senhora Conceição dos Remédios

Está situada num pequeno platô, junto à praia da Freguesia da Ribeira. Ao seu redor, árvores esparsas de porte médio e alto ( mangueiras, amendoeiras e palmeiras). Construção simples, sem detalhes arquitetônicos relevantes, possuindo fachada frontal composta apenas de uma porta central, com verga de arco abatido e molduras em cantaria.

Igreja de Nossa Senhora da Lapa e Boa Morte

A Igreja de Nossa Senhora da Lapa e da Boa Morte está situada na área mais conturbada da sede municipal. Seu entorno é composto pela Rodoviária e por um conjunto de edificações baixas, utilizadas basicamente para comércio de peixe. Apesar de estar situada em um terreno elevado, tem sua perspectiva bastante prejudicada pelo seu entorno. A igreja foi construída em 1752, por Baltazar Mendes de Araújo, dedicada à Nossa Senhora da Lapa e da Boa Morte, em pagamento de uma promessa.

Igreja de Nossa Senhora do Rosário

A igreja está situada na planície aluvial do Rio Mambucaba, com o frontispício voltado para o mar. O núcleo histórico desenvolve - se no lado direito, enquanto as construções recentes ocupam o lado esquerdo. Diante de sua fachada frontal, há um cruzeiro de pedra, erguido na mesma época da igreja. Entre 1755 e 1770 foi erguida a primeira capela da Vila, em louvor a Nossa Senhora do Rosário e, em 12/07/1824, a capela foi elevada à paróquia.

Igreja Matriz da Nossa Senhora da Conceição

A Igreja Matriz está situada em uma pequena área com trânsito de veículos bastante intenso. Entorno composto principalmente de construções dos séculos XIX e XX. Solicitada licença para a construção da nova Igreja Matriz de Angra, em 15/02/1626, foi lançada a pedra fundamental.

Mercado Municipal

Recentemente reformado e ampliado, novos boxes foram construídos. A nova fachada do prédio faz parte do projeto de revitalização do Centro Histórico.

Prédio do Governo Municipal

O prédio, localizado num dos lados da Praça Nilo Peçanha, tem do lado oposto o antigo prédio da Cadeia Pública, onde hoje funciona a Câmara Municipal de Vereadores. O conjunto circundante da praça é composto, na maior parte, por construções de 2 e 3 andares, sem maiores cuidados arquitetônicos. Destacam - se apenas o prédio da Câmara de Vereadores e um sobrado que lhe faz fundo.

Ruínas do Engenho Central de Bracuhy

Está localizada na baixada do Rio Bracuhy, junto ao acesso do Condomínio de mesmo nome. Seu entorno é composto pelas vias de circulação, pelos edifícios do Condomínio e por uma vegetação típica de manguezal. Foi construído nas terras da Fazenda Bracuhy e, na época, era o mais bem equipado engenho do país, graças ao sistema empregado pôr suas máquinas importadas da Europa. A construção em si lembra a arquitetura típica da Revolução Industrial e, apesar de estar em ruínas, ainda é possível ver os fossos subterrâneos e as grossas paredes do engenho. Não existe mais a cobertura nem seus equipamentos.