Pernambuco é um dos Estados brasileiros onde algumas das páginas da história do País foram registradas. O Estado guarda ainda as marcas do século XVII, período em que enriqueceu graças à produção da cana-de-açúcar. Sua capital, Recife (link para o texto de Recife), é uma perfeita composição entre modernidade e passado. Suas ruas e monumentos guardam lembranças coloniais que se misturam à sofisticação de uma metrópole.

- Cidade de Caruaru

Nos arredores da capital, cenários paradisíacos lembram a disputa pela ocupação daquelas terras; entre canhões que apontam para o mar, igrejas e casario colonial, monumentos e antigos engenhos que conservam a memória do período áureo da civilização da cana-de-açúcar.

Primeira capital do Estado de Pernambuco, Olinda representa um dos berços culturais brasileiro. Essa condição aliada à sua arquitetura – das mais representativas do período colonial –, levaram a Unesco a tombá-la Patrimônio Cultural da Humanidade em 1982. A cidade se alastra por sete colinas, entre ruas e ladeiras que encantam qualquer passante que tenha a chance de caminhar por ali. Os bares e restaurantes oferecem aos visitantes a rica culinária regional e uma animada vida noturna, que aliada aos cantos gregorianos dos conventos, às serenatas ao luar e ao Carnaval – sempre embalado pelo frevo –, faz das festividades de Olinda algumas das mais animadas do País.

As maiores expressões do folclore pernambucano são as danças e os ritmos, como o maracatu (cortejo carnavalesco), a quadrilha, a ciranda e o fandango. Nenhuma dessas, no entanto, é tão associada ao Estado de Pernambuco quanto o frevo.

O Estado realiza festas populares e religiosas praticamente durante todo o ano. Um dos destaques acontece no mês de junho, quando o forró toma conta do Estado de Pernambuco. O centro da animação é Caruaru (link para o texto de Caruaru), cidade que abriga a maior feira de artesanato do Nordeste e onde sanfoneiros fazem a festa em meio a grandes fogueiras e muita comida típica.

Detentor da segunda economia da Região Nordeste, superada apenas pelo Estado da Bahia, o Estado de Pernambuco tem um Produto Interno Bruto (PIB) na casa dos R$17 bilhões – equivalente ao do Chile e superior ao de países como Paraguai e Uruguai, parceiros do Brasil no Mercosul. A cana-de-açúcar, atividade secular praticada em todo o Estado, ainda representa 40% da economia estadual. E o turismo, inesgotável fonte de bons frutos, despontou no mercado na década de 1990 e não parou mais de crescer.