Basílica Nossa Senhora de Lourdes.

Igreja em estilo gótico puro, inaugurada em 1923 e sagrada Basília em 1958 pelo Papa Pio XII.

Catedral de Nossa Senhora da Boa Viagem

A Catedral da Boa Viagem é uma bela obra do neogótico em Belo Horizonte. Os detalhes ornamentais e os jardins fazem desse templo uma verdadeira ilha de paz bem no centro da cidade. O projeto da igreja foi elaborado pelo arquiteto José de Magalhães que se inspirou no estilo gótico-lombardo. Na portada da igreja, há um mosaico que mostra um anjo ajoelhado ao lado de Nossa Senhora, que tem aos seus pés uma nau sobre o mar. Esta é a última obra decorativa executada no templo, datada de 1973.

Casa da Fazenda do Leitão

A casa da antiga Fazenda do Córrego do Leitão foi construída por volta de 1833, por José Cândido da Silveira, constituindo-se no único exemplar arquitetônico remanescente do antigo Arraial do Curral del Rei que, no final do século XIX, foi demolido para dar lugar à construção de Belo Horizonte. A partir de 1943 passou a abrigar o Museu Histórico de Belo Horizonte, que atualmente leva o nome do historiador Abílio Barreto, um de seus fundadores.

Igreja Matriz de São José

As obras da Igreja de São José foram iniciadas em 1901. Dois redentoristas chegados à nova capital um ano antes foram os responsáveis pela construção do templo, que seria a nova matriz de Nossa Senhora da Boa Viagem em substituição à antiga. Durante a construção de Belo Horizonte, o governo assumiu o compromisso com D. Silvério Gomes Pimenta, bispo de Mariana, de construir uma grande matriz. O projeto da igreja, chamado na época de “Manuelino moderno”, é, na realidade, uma construção em estilo eclético do arquiteto Edgar Nascente Coelho. A decoração interna foi executada pelo artista alemão, Guilherme Schumacher, nos anos de 1911 e 1912. Toda a parte interna foi decorada com pinturas, não existe nenhum espaço que não tenha recebido alguma pintura.

Lavatório da Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem

A antiga Matriz da Boa Viagem da antiga Curral d'El Rei foi demolida em 1920 e reconstruída em 1932. Da velha matriz restaram o lavabo de pedra-sabão, no qual está inscrita a data de 1793, e o retábulo lateral. Por muitos anos este lavabo ficou instalado no jardim posterior da nova catedral da Boa Viagem. A pedido dos próprios padres, que o consideravam distoante da atual arquitetura do templo, foi retirado para restauração encontrando-se hoje em exposição no Museu Abílio Barreto, juntamente com o altar original.

Pampulha: conjunto arquitetônico e paisagístico

A década de 40 se abre para a capital mineira com dois acontecimentos que marcariam decisivamente sua evolução urbana: a implantação da Cidade Industrial e a construção do complexo de lazer da Pampulha. O programa para a Pampulha, além da ampliação da barragem, transformando-a em um verdadeiro lago, previa a construção de um cassino. Ampliando, entretanto, a idéia inicial, o Prefeito Kubitschek decidiu construir um conjunto de monumentos, de interesse social e recreativo, constituído, além do Cassino, do Iate Clube, Casa do Baile, Igreja e Hotel ( este não construído ) e uma casa de fim de semana para o próprio prefeito. Todo o conjunto, composto pela capela, clube, cassino e casa do baile foi projetado por Oscar Niemeyer e construído em 1942, num prazo de aproximadamente nove meses. A primeira edificação do conjunto a ficar pronta foi o Cassino, o que ocorreu em maio de 1942. A inauguração dos outros prédios deu-se oficialmente em 16 de maio de 1943. Atuaram também, o paisagista Burle Marx, que criou todo o magnífico entorno das edificações, o pintor Portinari, autor dos murais e afrescos da Igreja de São Francisco de Assis, e o escultor Alfredo Ceschiatti, responsável pela execução dos painéis em baixo-relevo da igreja e também pelas esculturas dos jardins do Cassino. Com a Pampulha, Niemeyer inaugura uma nova linguagem dentro da arquitetura moderna, explorando através de curvas e formas inusitadas as qualidades plásticas do concreto armado, e que irá influenciar a arquitetura brasileira nas décadas seguintes. A atuação de Niemeyer na Pampulha não se limitou ao conjunto citado. São também de sua autoria os projetos da casa de Juscelino Kubitschek, construída às margens da lagoa (1943), com paisagismo de Burle Marx, o Golfe Clube, sede atual da Fundação Zoobotânica, (início dos anos 50) o Clube Libanês (1952), e o Pic (1961). Além de representar um marco fundamental para a compreensão da arquitetura moderna brasileira a partir da década de 40, o Conjunto da Pampulha, participou da definição do estilo de vida belorizontino, constituindo-se no principal cartão postal da cidade. A capela de São Francisco de Assis, incluindo suas obras de arte, foi objeto de tombamento individual em dezembro de 1947, constituindo-se no primeiro monumento moderno sob proteção federal.

Presépio de Pipiripau

O Presépio do Pipiripau foi criado e armado por Raimundo Machado de Azevedo no período compreendido entre 1906-1976. A origem do nome deve-se ao fato de localizar-se inicialmente na antiga Colônia Américo Werneck, região denominada Pipiripau. Instalado no Museu de História Natural da Universidade Federal de Minas Gerais, desde 1983, o Pipiripau é composto por 45 cenas distintas, entre religiosas (cenas da vida de Cristo) e profanas, dispostas sem a preocupação de sequência cronológica, em cinco planos, onde as pinturas das paredes laterais e do fundo dão continuidade e unidade às cenas. As 580 figuras estão dispostas em um cenário de 4 metros de largura, 3,20 metros de altura e 4 metros de profundidade.

Serra do Curral: conjunto paisagístico

A Serra do Curral del Rey é composta de rochas de formação itabírica, apresentando formação típica do conjunto que compõe o "Quadrilátero Ferrífero". A Serra do Curral é o marco geográfico mais representativo da região metropolitana de Belo Horizonte, com expressivo significado simbólico, evidenciando múltiplos conjuntos paisagísticos, registros geológicos de milhões de anos e uma vegetação que comunga com o clima e a ambiência da região. Assim, ela se constitui como barreira que protege a cidade, ocasionando um clima agradável que oferece excelentes condições de temperatura ao local, abrigando-o das ventanias cortantes do sul e dos ventos quente do norte. O tombamento incluiu o conjunto paisagístico do pico e da parte mais alcantilada, ou seja, a parte mais nobre da serra, resguardando apenas um trecho desta.