Fazenda da Boa Esperança

A Fazenda da Boa Esperança, situada no Município de Belo Vale, antigo distrito de São Gonçalo da Ponte, é uma construção de fins do século XVIII ou princípios do XIX. Trata-se de uma propriedade com cerca de 300 hectares, sendo a edificação sede típica das habitações rurais do século XVIII. Possuía originalmente, além do pomar e jardins, moinho, fonte e água encanada, que chegava à residência através de "alcatruzes" (manilhas) de pedra-sabão, os quais se perderam com o tempo. É uma construção de taipa e madeira, sobre alicerces de pedra. A fachada apresenta uma extensa varanda em arcos abertos, apoiados sobre oito colunas de madeira e capela anexa à direita.

O acesso à varanda é feito por escada de cantaria. Na fachada lateral galeria com vedação de treliça de apurada plasticidade, demonstrativa da criatividade das soluções de nossa arquitetura doméstica. A capela que se abre para a varanda possui um belo altar com trabalhos de talha e rico retábulo com nicho central, enquadrado por pilastras em forma de consolos esculpidos, arrematadas por capitéis coríntios. Sobre o altar destaca-se o sacrário. Toda a composição, rica em talha e douramento, tem sua ornamentação complementada por quadros, correspondentes ao final do rococó mineiro, atribuída à Manuel da Costa Ataíde. Adquirida pelo governo estadual, passou por obras de restauração empreendidas pelo IEPHA/MG, em 1979, as quais incluíam a restauração da capela.