O Estado do Mato Grosso está situado bem no meio do Brasil, na Região Centro-Oeste. No início de sua colonização, durante o século XVIII, esse Estado era o principal destino das importantes expedições que partiam do litoral para desbravar e povoar o interior do País, criar entrepostos comerciais e encontrar jazidas de ouro e pedras preciosas.

- Cidade de Cuiabá

A capital, Cuiabá, era – e continua sendo até os dias de hoje – o maior ponto de chegada e partida do Estado. À beira do rio de mesmo nome, a cidade é cortada por numerosas ruas e avenidas; mas no centro, preserva ainda o antigo casario colonial e as ruas estreitas do período da corrida do ouro. É considerada uma das localidades mais quente do país, com temperatura média anual de 26ºC; sendo que de agosto a outubro os termômetros podem atingir os 40ºC e o tempo fica bastante seco.

Ali encontramos a Chapada do Guimarães, um cenário de beleza singular formado por montanhas de arenito que parecem ter sido recortadas, lembrando uma cidade de pedras. Possuem numerosos despenhadeiros, cânions e belas cachoeiras. E é no Estado do Mato Grosso que se localiza grande parte de um dos locais mais intrigantes do País: o Pantanal, maior região alagável do mundo, onde a sucessão entre cheias e vazantes dos rios dá origem a uma cadeia alimentar única, povoando a região com uma fauna especialmente variada.

Cortando o Pantanal, a Transpantaneira – uma estrada de terra, cheia de pontilhões de madeira –, proporciona um verdadeiro desfile entre aves e mamíferos da região ao longo de seu percurso. A rodovia começou a ser construída nos anos 1970, mas até hoje não foi concluída; servindo, atualmente, como rota principal para os passeios turísticos. Esse trajeto, de 145km, é repleto de surpresas, como revoadas de araras e garças, capivaras, jacarés, veados e muitos outros animais. A região abriga pelo menos 650 espécies de aves, 80 de mamíferos e 50 de répteis.

Foi também no Estado do Mato Grosso que alguns dos primeiros trabalhos de aproximação com os índios do País foram realizados; resultando na fundação da República Xingu, às margens do rio de mesmo nome. Hoje, o Parque Indígena do Xingu abrange uma área de 22 mil quilômetros quadrados, onde várias tribos vivem e preservam tradições milenares e línguas em extinção. O Estado, com a quinta maior população nativa do Brasil, é habitado por cerca de 15 mil índios. O município de Feliz Natal, a 520km de Cuiabá, é a base para visitação do Parque.

Embora as jazidas mato-grossenses não tenham mais o mesmo vigor daquelas que atraíram inúmeros colonizadores no século XVIII, hoje o Estado destaca-se, ao lado dos Estados do Pará e de Rondônia, na exploração aurífera. Os principais pólos mineradores estão divididos ente cinco localidades: Baixada Cuiabana, Peixoto Azevedo, Alta Floresta, Guaporé e Nova Xavantina.