O Estado do Maranhão possui marcas muito fortes do passado colonial e imperial do País. É também detentor de um litoral repleto de deliciosas praias, e de um valioso patrimônio histórico, oferecendo mil e uma opções de roteiros aos seus visitantes.

- Cidade de Alcântara
- Cidade de São Luís

A capital, São Luís – tombada Patrimônio da Humanidade pela Unesco –, preserva ainda hoje as ruas estreitas e sobradões com fachadas de azulejos, constituindo um conjunto arquitetônico de aproximadamente três mil edificações erguidas nos séculos XVII a XIX.

Num passeio pela capital e por outras pequenas cidades do Estado, como Alcântara– tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional – é possível remontar a história dessas terras um dia habitadas pelos índios tupinambás. Ademais os atrativos arquitetônicos, o Estado do Maranhão reserva ainda locais de rara beleza. Entre elas figuram o Parque Nacional de Lençóis Maranhenses; o delta do Rio Parnaíba; a região de Carolina; e os recifes do Parcel de Manoel Luís, maior banco de corais da América do Sul e excelente local para a prática do mergulho.

Esse Estado também é conhecido como a terra das palmeiras, pois encontra nas várias espécies desta árvore sua principal fonte de renda. A mais importante delas, do ponto de vista econômico, é o babaçu. A agropecuária, as indústrias de transformação de alumínio e de alumina, e as indústrias alimentícia e madeireira complementam a economia estadual.

Ao contrário da maioria dos estados da Região Nordeste, o Estado do Maranhão não é castigado pela a seca. Seu território é banhado por uma extensa rede de rios perenes, além de possuir uma estação chuvosa bastante regular. Essa rede é formada pelo rio Parnaíba, que é o maior de todos; Gurupi; Grajaú; e Tocantins, que corre ao Sul desenhando a divisa com o Estado de Tocantins.