Igreja de Nossa Senhora do Rosário

Edifício de arquitetura religiosa, localizado no centro do antigo e próspero arraial de Traíras, no município de Niquelândia, antigo São José do Tocantins. Construção do século XVIII, do período do ciclo do ouro em Goiás, esta igreja possuia, à época de seu tombamento, obras de arte em seu interior tais como altares laterais com colunas torsas, arco cruzeiro pintado em têmpera, campas de madeira numeradas no piso, além de uma coleção de grande valor escultórico de imagens de madeira, móveis e castiçais de chumbo. Em 1955, sofreu obras de restauro pelo então DEPHAN. A igreja possuía fachada simples, com frontão e óculo central. As portas, janelas, ombreiras e vergas retas eram em madeira. O telhado possuía beiral aparente no interior da igreja. A planta também era simples, de nave única, com puxado lateral para a sacristia. O arco cruzeiro era decorado com motivos em interpretação barroca. Os altares laterais eram em talha, com colunas torsas e baldaquino, se assemelhavam aos retábulos de Minas, na época de D. João V. Em seu conjunto de imagens sacras, temos: o Cristo crucificado do altar (crucifixo de marfim) e uma outra imagem de tamanho menor; Nossa Sra. da Conceição; Nossa Sra. do Rosário; Santa Efigênia (02 imagens); Santo Antônio (hoje restaurada e guardada no Museu das Bandeiras, Goiás); S. João Nepomuceno; S. Pedro; S. Benedito e uma que possivelmente venha a ser S. Domingos. No final dos anos 70, a igreja já estava em ruínas e parte de seus objetos (imagens e sino) foram arrestados pelo Bispo de Uruaçu - D. José da Silva Oliveira.