Igreja Nossa Senhora da Assunção e residência

A igreja original, construída em 1579, foi erigida pelo Padre José de Anchieta, na localidade chamada, originalmente de Reritiba; próxima ao rio Benavente e, em 1887, foi elevada a categoria de cidade. Em 1921, a cidade foi rebatizada com o nome de Anchieta. É uma construção feita em pedra e cal, de fachada simples, a qual é a única restante do conjunto original, mesmo assim, já alterada nas janelas. O frontão toma toda a parte superior da fachada, enquanto o coro possui uma pequena janela de formato circular. A igreja situa-se entre a sineira (na verdade uma torre quadrangular, com quatro sineiros), e a residência (colégio).

Esta última sofreu mudanças nas suas divisões internas durante o século XIX. O colégio só guarda de primitivo a fachada, modificada também por janelas modernas. Seus compartimentos foram modificados, com o decorrer do tempo, para a ocupação de orgãos administrativos (Câmara Municipal; Tribunal de Justiça). Destaque para a cela do Padre José de Anchieta, única parte do imóvel considerada original, remanescente do século XVI. A igreja possui apenas um corpo puxado para a sacristia, tendo seus altares originais sido substituídos e, apenas, restando as imagens neles originalmente contidas.

Em relação à sua alfaia, temos uma custódia de prata, do séc. XVII; um crucifixo de madeira, de época indeterminada, e uma cadeira de braços, do séc. XVIII. Quanto ao conjunto de imagens sacras, temos: uma imagem de Santo Inácio de Loiola, feita em madeira, no séc. XVII; uma de São Francisco Xavier, em madeira, da primeira metade do séc. XVII; N. Sra. da Conceição, peça em madeira, com olhos de vidro e coroa em prata, do séc. XVIII; N. Sra. do Rosário, em madeira, olhos de vidro, coroa de prata e resplendor no menino Jesus, do séc. XVIII; N. Sra. da Assunção, em madeira, também possuindo olhos de vidro, coroa de prata, do séc. XVIII; Cristo crucificado, em marfim, séc. XVIII; cruxifixo em madeira, de época indeterminada. ***** Descrição Posterior - 25/06/2001 ******** A partir de 1549 os jesuítas chegam ao Brasil e espalham os aldeamentos em todo território. No Espírito Santo, iniciaram suas atividades missionárias em 1551, a partir da então Vila de Vitória. O aldeamento de Reritiba foi fundado em 1587 pelo Padre José de Anchieta.

Após a expulsão dos jesuítas em 1759 o aldeamento passou a se chamar Vila Benevente, hoje cidade de Anchieta. De janeiro de 1994 a junho de 1997, a Igreja de Nossa Senhora de Assunção foi restaurada quando foram recuperados paredes, pisos, telhados, alvenarias, esquadrias e pintura em geral. Destaca-se dentre os trabalhos realizados as prospecções arqueológicas que, complementadas pela pesquisa histórica, transcorreram ao longo de toda a obra. Do antigo aldeamento de Reritiba só restam a Igreja, dedicada a Nossa Senhora de Assunção e parte da Residência, que hoje é ocupada pelos padres, e sedia também o Museu Padre Anchieta, inaugurado em 1997, ano do IV Centenário da Morte do Beato José de Anchieta.

O conjunto arquitetônico jesuítico obedece ao partido da "quadra", formado pela igreja e pela residência em U, com pátio interno central. Chama atenção no Conjunto Anchietano a Igreja de Nossa Senhora de Assunção por possuir três naves. O partido arquitetônico da igreja com três naves não é um exemplo comum no Brasil e, no caso de Igreja da Companhia de Jesus, é exceção, que só se repete na Igreja de São Pedro de Aldeia, no Rio de Janeiro. Destaca-se na capela mor a pintura parietal remanescente do primeiro retábulo, em figuras geométricas datada do século XVIII. Possui acervo significativo de imaginária barroca, distribuída na igreja e no museu, que também abriga o sítio arqueológico visitável e peças dos respectivos achados.