No passado, era ocupado pelo Engenho Valqueire, desmembrado das terras do antigo Engenho de Fora, onde existia grande quantidade da árvore “pau ferro”. A origem do nome “Valqueire” deve-se ao proprietário dessas terras, nos meados do século XVIII, Antonio Fernandes Valqueire. A sede do Engenho ainda existe em ruínas, e sua mais antiga construção é a Igreja São Roque, próximo à estrada do Macaco (atual rua Quiririm).

O Engenho do Valqueire teve como ocupante, Francisco Teles, avô de Geremário Dantas (nascido no local) e os herdeiros de Francisco em 1927, lotearam abrindo arruamento, por intermédio da Companhia Predial, dando o nome de Vila Valqueire ao novo bairro.

O engenheiro Alencar Lima, autor do projeto, abriu ruas bem largas com nome de flores, rua das Rosas, das Margaridas, das Verbenas, etc, cruzado pela rua Luis Beltrão, com a acolhedora Praça Saiqui, tornando o Valqueire um aprazível e valorizado bairro.