As terras do bairro de Rocha Miranda pertenciam à Fazenda do Sapê, cujo proprietário, no século XIX, era o Barão de Mesquita. Em 1916, a fazenda seria adquirida pela família Rocha Miranda que promoveu o loteamento da região com a abertura de várias ruas com nomes de pedras preciosas: ruas dos Topázios, das Esmeraldas, dos Rubis, dos Diamantes, Ametistas, Ônix, Turquesas etc.

O “Bairro das Pedras Preciosas” seria atravessado pelo ramal da Linha Auxiliar e, em 17 de março de 1905 (ou segundo Max Vasconcellos em 1911), foi inaugurada a estação “Sapê’, mais tarde rebatizada de Rocha Miranda, cujo atual prédio foi construído em 1977.

Em Rocha Miranda, ficava o entroncamento das antigas estradas do Sapê, do Barro Vermelho e do Areal (atual avenida dos Italianos), que faziam a ligaçãofazendo a ligaçs ItA Areal(rocamento da, cujo atual prela Avenida brasils Conjuntos Habitacionais Nelson Mandela e Samora Miche com Pavuna e Irajá. Moderno viaduto foi construído sobre a Linha Auxiliar, facilitando a ligação com Madureira, entre a avenida dos Italianos e a estrada do Portela (Viaduto Monsenhor Carlos Ferreira Dias).
A sua principal praça, a Oito de Maio, foi urbanizada pelo prefeito Henrique Dodsworth na década de 1940. No obelisco nela situado lembra-se a participação dos brasileiros (FEB) na Segunda Guerra Mundial (Campanha da Itália).

O bairro é predominantemente residencial e abriga o Hospital Municipal Carmela Dutra. O comércio se concentra próximo à praça Oito de Maio e à avenida dos Italianos. Destaca-se ainda o prédio do antigo cinema Guaraci, com 1379 poltronas, misturando os estilos Art Nouveau e Art Déco, projeto de Alcides Torres da Rocha Miranda, inaugurado em 1954.

Cinema Guaraci
Endereço: Rua dos Topázios, 56

Com 1.379 poltronas, escada de mármore carrara e colunas gregas, o prédio do antigo Cinema Guaraci combina com elementos arquitetônicos de art nouveau e art déco. Foi projetado por Alcides Torres da Rocha, filho de Luiz da Rocha Miranda Sobrinho, o Barão de Bananal, e inaugurado em 1954.