Originalmente era um grande areal, nas restingas em frente ao Pontal de Sernambetiba. As terras pertenciam ao Banco de Crédito Móvel, que as loteou em duas glebas. Joseph Weslley Finch comprou, nos anos 1920, umas das glebas e costumava promover visitas de fim de semana para interessados na compra de seus lotes.

Muitos paulistas adquiriam terrenos à beira-mar, e construíram casas de veraneio. Por essa razão, a “gleba Finch” passou a ser conhecida como Recreio dos Bandeirantes e foi registrada como Jardim Recreio dos Bandeirantes. Mais tarde, todo o bairro passou a ter o mesmo nome. Lá estão as praias do Recreio, do Pontal e da Macumba; a Lagoinha; o morro do Rangel e as pedras de Itapuã e do Pontal.

Seu primeiro acesso era feito pela estrada do Pontal. Depois foi aberto um caminho de terra, ao longo da extensa praia, que foi asfaltado no final da década de 1950, com a denominação de Avenida Litorânea, atual Avenida Sernambetiba. No início dos anos 70, foi implantada a estrada Rio-Santos que cruzava a baixada de ponta a ponta. Mais tarde, essa estrada foi duplicada e se transformou na avenida das Américas. Atualmente, o Recreio dos Bandeirantes é ocupado por grandes condomínios residenciais, parques como o do Pontal Tim Maia e o Chico Mendes e shoppings Centers.

Casa do Pontal
Endereço: Estrada do Pontal, 3.295

Casa edificada pelo Sr. Jacques Van de Beuque, especialmente para servir como centro de exposição de sua coleção de arte popular, constituída de peças oriundas de vários estados do Brasil.