A região pertencia à freguesia de Inhaúma, parte dela junto ao maciço da Tijuca, na Fazenda da Bica, com sede próxima a atual rua Souto.

A abertura da Estrada de Ferro Dom Pedro II, depois Central do Brasil, deu ao local a estação Cupertino (dono de grande pedreira fornecedora para construções na cidade), inaugurada em 1o de maio de 1876. Seu nome foi mudado para Quintino Bocaiúva em homenagem ao parlamentar, jornalista e comandante civil da Proclamação da República, morador de chácara nas proximidades, no ano de sua morte, em 1912.

Na década de 1940, existia grande terreno, entre a rua Clarimundo de Melo (antiga estrada de Muriquipari) e o morro do Inácio Dias, onde funcionava a Escola XV de Novembro, depois FUNABEM (até os anos de 1980), depois CEI, atual FAETEC, todas instituições educacionais. Na década de 1960, o bairro realizava festas de carnaval, dia das crianças, torneios de futebol de salão, e seus dois ranchos carnavalescos, “Decididos de Quintino” e “Aliados de Quintino”, eram dos mais importantes da Cidade. Na década de 1970, Quintino recebeu asfaltamento em todas as suas ruas.

O bairro é predominantemente residencial, sem núcleo comercial expressivo. Destacam-se a Igreja de São Jorge – onde, no dia 23 de abril, o santo é festejado com grande afluência de público, barracas e procissão -, o tradicional coreto da praça Quintino Bocaiúva - onde idosos e crianças se divertem - e a casa onde morou o famoso republicano que deu nome ao bairro, localizada na rua Goiás, próximo ao viaduto de Quintino.

Artur Antunes Coimbra, o grande Zico, jogador do Flamengo e da seleção brasileira, passou sua infância e adolescência no bairro, sendo conhecido como o “Galinho de Quintino”.

Na Sede da FAETEC, funcionam a Escola Técnica Estadual República, o Instituto Superior de Tecnologia em Ciência da Computação do Estado do Rio de Janeiro, e outros órgãos de ensino. Quintino possui comunidades em suas encostas, na Serra do Inácio Dias, destacando-se as comunidades Lemos de Brito ou morro do Macedo, rua Saçu, do Parque Araruna, próxima a estação e da Caixa D’Água, ou Jardim Piedade, no limite com o bairro de Piedade.