A área do bairro pertencia à freguesia de Irajá, em cujas terras ficava a Fazenda Sapopemba, de propriedade do Conde Sebastião de Pinho. No governo do presidente Afonso Pena, grande parte da fazenda foi desapropriada para os quartéis da Vila Militar, em cuja construção trabalhou o português Manoel Guina, mestre-de-obras, pioneiro na fundação do bairro.

Originalmente, o local era conhecido como “Fazenda das Mangueiras” e, depois, “Vila São José”. Com a inauguração do ramal ferroviário de Mangaratiba, em 1878, foi implantada a estação Coronel Magalhães Bastos, em homenagem a Antonio Leite de Magalhães Bastos Filho, comandante do primeiro batalhão de engenharia e que deu nome ao atual bairro. Junto à estação, inaugurada em 1914, foi construído viaduto interligando o final da avenida Duque de Caxias a estrada São Pedro de Alcântara.

O bairro se estende da avenida Brasil até a avenida Marechal Fontenele (antiga Estrada Real de Santa Cruz), na localidade de Mallet. Predominantemente residencial, sem núcleo comercial expressivo, o bairro situa-se entre Realengo e a Vila Militar. Destacam-se os quartéis nas estradas General Canrobert da Costa e São Pedro de Alcântara e as comunidades de Vila Brasil, Santo Expedido, Jabaquara, 14 de Julho, Vila Capelinha e parte da Vila São Miguel.