Originalmente, a área era ocupada por uma fazenda com lavouras. Foi, mais tarde, convertida pela família Darke de Matos, proprietária do café Globo, no bairro “Cidade Jardim Higienópolis”. O projeto é de 1934, durante a gestão do prefeito Pedro Ernesto.

O bairro era dividido em dois setores, pelo rio Faria-Timbó e pela Faixa da Light onde, atualmente, é a “Linha Amarela”. É limitado pelas avenidas Suburbana (Dom Helder Câmara), dos Democráticos, Itaóca e pela estrada Velha da Pavuna (Ademar Bebiano).