O nome do bairro foi uma sugestão de Dona Darcy Vargas, esposa do presidente Getúlio Vargas, em homenagem à padroeira da América Latina, Nossa Senhora de Guadalupe.

Durante o governo Vargas, foi construído um conjunto de prédios junto à avenida Brasil, com o nome “Fundação da Casa Popular”. As ruas têm origem no desmembramento, em glebas, da antiga fazenda Boa Esperança, situada na freguesia de Irajá, entre o rio Sapopemba, a avenida Brasil e a faixa da Light.

Destaca-se a “Lona Cultural Terra”, onde ocorrem eventos culturais e artísticos.