Na região onde hoje está o bairro, na freguesia de Irajá, havia apenas um professor público, José Teodoro Burlamaqui. O seu colégio, de 1860, ficava no cruzamento das estradas da Pavuna e Barro Vermelho, cuja continuação ganharia o nome de estrada do Colégio. Com a construção, em 1876, da estrada de Ferro Rio D’Ouro, extinta na década de 1960, e sua incorporação pela Estrada de Ferro Central do Brasil, foi implantada a Estação do Colégio. Anos depois, no leito da antiga estrada de ferro, foi construída a Linha 2 do metrô, entre Estácio e Pavuna, e a Estação do Colégio, no mesmo local da antiga parada do trem.