A Enseada de Botafogo era conhecida pelos franceses como “le Lac”, o Lago, por causa de suas águas tranqüilas. O primeiro a ocupar a área foi Antônio Francisco Velho, companheiro de Estácio de Sá na fundação da Cidade, em 1565, que recebeu do amigo, uma doação de terras. O batismo do lugar deu-se em 1580, quando Francisco Velho vendeu suas terras para sertanista português João Pereira de Sousa Botafogo.

Em 1680, destacou-se a figura de Dom Clemente José de Matos, o Vigário Geral, dono de uma propriedade que abrangia toda a região: da praia até a Lagoa Rodrigo de Freitas. A frente da chácara, que dava para a enseada de Botafogo, ocupava toda a área entre as atuais ruas Voluntários da Pátria e Marquês de Olinda. Em 1657, Dom Clemente abriu, em suas terras, um caminho que ligava a praia até uma Capela em louvor a São Clemente e foi a origem da atual rua São Clemente.

Até o século XVII, a região era apenas uma ligação entre o Catete e o Forte de São João, na Praia Vermelha. No início do século XIX, a região ainda era considerada rural e pertencia à Freguesia de São João Batista da Lagoa, criada por Alvará Régio, em 1809, a primeira em terras brasileiras criada pessoalmente pelo Príncipe.

Com a chegada de D. João VI, em 1808, foram erguidas grandes mansões, em frente à enseada, que atraíram a atenção da corte, de ricos comerciantes e do corpo diplomático credenciado junto à corte, que nelas se instalaram ou as usavam como casa de veraneio. A própria Dona Carlota Joaquina, esposa de Dom João, mandou construir uma casa na Praia de Bofatogo, esquina do Caminho Novo, atual rua Marquês de Abrantes.

Botafogo começa, então, a adensar, atraindo ricos aristocratas que erguem ali seus palacetes, transformando, pouco a pouco, o Bairro na região mais seleta da Cidade. Nessa época os principais caminhos de Botafogo eram o do Berquó (atual Gal. Polidoro), o de Copacabana (atual Rua da Passagem) e o de São Clemente. Em 1825, foi aberta a Rua Voluntários da Pátria, depois a Real Grandeza, por Joaquim Marques Leão, na década de 1850, foram feitas as Ruas Dona Mariana, Sorocaba, e Delfim (atual Paulo Barreto). As terras vão sendo ocupadas por ricos e nobres, posteriormente, pelos barões do café e grandes comerciantes, com suas magníficas residências, construídas principalmente na Rua São Clemente. A região passa então a ser conhecida como “Green Lane” (Faixa Verde), devido à sua beleza.

A Igreja da Matriz de São João Batista, a mais antiga (1831), torna-se uma das referências locais. Nessa época, a Enseada de Botafogo era palco de competições de regatas, promovidas pelo Marquês de Abrantes, partindo da Fortaleza de São João até chegar defronte ao Solar do Marquês, como juízes do evento, personalidades históricas. Botafogo sofria muito com inundações na época de temporais, os Rios Berquó e Banana Podre provocavam alagamentos que deixavam intransitáveis as ruas do Bairro, problema que só viria ser resolvido nas décadas de 1960/70 com obras de canalização e drenagem. Mas o fator mais efetivo para o crescimento da região foi o advento do transporte marítimo de passageiros. Em 1843, um serviço de barcos a vapor passa a ligar o bairro de Botafogo ao Saco do Alferes, no Centro (atual bairro de Santo Cristo). Em 1844, outra companhia inicia a ligação da Enseada de Botafogo à Ponta do Caju, próxima à Quinta da Boa Vista. O dinamismo do bairro atrai também populações não aristocráticas e suas ruas internas são ocupadas por imigrantes e pessoas menos abastadas, que construíam casas modestas e lojas de pequeno comércio.

Inaugurado pela Santa Casa de Misericórdia em 1852, o Cemitério São João Batista representa um marco histórico para a Cidade, por ter sido um dos primeiros cemitérios sem distinção de classes. O sistema de iluminação a gás é inaugurado em 25 de março de 1854, substituindo o antiquado e dispendioso sistema a óleo de baleia. Em 1867, o aristocrático bairro ganha a Companhia de Barcas Ferry, que oferece em suas linhas - com dois atracadouros, um dos quais em frente à rua São Clemente - um serviço de transporte hidroviário proporcionado por velozes e elegantes embarcações. A reformada Matriz de São João Batista da Lagoa, na Rua Voluntários da Pátria, é inaugurada em 1875. Na segunda metade do século XIX, o perfil do Bairro delineia-se através de suas ruas, com os donos das fazendas desmembrando suas propriedades em chácaras e sítios, abrindo ruas posteriormente entregues ao Município. A abertura do Túnel Velho, em 1892, possibilita a chegada das linhas de bonde até Copacabana.

Em 1906, com a reforma urbana do Prefeito Pereira Passos, um amplo comércio começa a se implantar, os serviços expandem-se e muitas das suas imponentes mansões são então ocupadas por embaixadas, consulados, colégios e, mais tarde, por clínicas, restaurantes e sedes de empresas. Pereira Passos ampliou a Avenida Beira-Mar na orla da Praia de Botafogo, dotando de jardins, larga e arborizada, no estilo “Promenade”, em 1905, mantendo o nome de Praia de Botafogo.

Em 1894 foi fundado o Club de Regatas Botafogo e no ano de 1904, o Botafogo Football Club, a união das duas agremiações se daria em 1942, nascendo o tradicional Botafogo de Futebol e Regatas, o “Glorioso”. No início do século XX, Botafogo passou a ser habitado por operários, artesãos, comerciantes, etc, fazendo surgir habitações coletivas, cortiços, muitas vilas, na década de 1920 surgem novas ruas definindo a urbanização de Botafogo. A inauguração do metrô e a escassez de terrenos e áreas disponíveis na Zona Sul promovem, a partir da década de 80, a redescoberta do Bairro, estimulando novos lançamentos imobiliários. Hoje, o Bairro tem a segunda maior população da Zona Sul.

A Favela Santa Marta, originada na encosta do Colégio Santo Inácio, passa por obras de reurbanização. Destacam-se o Shopping Center do Rio Sul e sua Torre de 44 andares com 164 mts, o Rio Plaza Shopping, o Botafogo Praia Shopping (antiga Sears), a casa de shows Canecão, o Centro Empresarial Rio, o Centro Empresarial Mourisco, o Mirante do Pasmado, o Prédio da UFRJ (antigo Hospital dos Alienados), a Casa de Rui Barbosa, diversos restaurantes, grandes empresas, e o imponente Palácio da Cidade, sede da Prefeitura construído em 1937, antiga Embaixada da Inglaterra, comprada em 1975 pelo Governo Municipal.

Associação Religiosa Israelita do Rio de Janeiro
Endereço: Rua General Severiano, 170

Projeto de Henrique E. Mindlin, construído entre 1958-1963, de características modernas, apresenta cobertura côncova, apoiada sobre colunas.

Botafogo Futebol e Regatas
Endereço: Avenida Venceslau Brás, 72

Projetada em estilo neocolonial pelos arquitetos Arquimedes Mémoria e F. Couchet, a antiga sede do Botafogo Futebol Clube foi inaugurada em 1928.

Capela do Calvário
Rua São Clemente, 23

Sobrado eclético constando de térreo e dois pavimentos, erguido em c. 1910. A originalidade consiste na utilização de elementos decorativos que simulam um castelo medieval, tais como duas torres com ameias, seteiras, acabamento em massa simulando pedra, etc.

Centro de Arquitetura e Urbanismo
Endereço: Rua São Clemente, 117

É um típico casarão residencial das famílias abastadas do século XIX. Este aqui, no caso, foi erguido em 1879 para residência de Joaquim Fonseca Guimarães, um dos criadores do Bairro de Santa Teresa.

Chalet Olinda
Endereço: Rua Assunção, 2

Implantado no alto de uma alameda, o chalé é rodeado por densa arborização. Com características arquitetônicas românticas, possui três pavimentos e frontão triangular, destacando-se o trabalho em serralheria na porta central de acesso.

Comissão Nacional de Energia Nuclear
Endereço: Rua General Severiano, 90

A edificação de três pavimentos apresenta influência do gótico inglês em sua feição arquitetônica, destacando-se ainda o frontão triangular e o telhado revestido em ardósia.

Canecão
Endereço: Avenida Venceslau Brás, 215

Onde hoje está o Canecão eram terras que foram doadas por D. Pedro II ao Hospício de D. Pedro II (hoje UFRJ) em 1841. Na década de 60, ali existia a “Pensão Fossa”, um dormitório de estudantes da UFRJ que acabou se transformando num reduto da comunidade hippie.

Consulado do Líbano
Endereço: Rua Dona Mariana, 44

O imóvel, cercado por densa vegetação e implantado no centro do terreno, possui riqueza de ornamentos na fachada, onde se destacam o copor central semicircular, em forma de varanda, com entablamento acompanhado a curvatur, no térreo, e outra varanda no andar superior.

Educandário da Misericórdia
Endereço: Rua São Clemente, 446

Contruída para abrigar meninas desvalidas e filhas de enfermeiras falecidas na Santa Casa, a edificação, inaugurada em 1890, está implantada em terreno triangular e é composta de capela, asilo e dependências de serviços

Educandário Santa Tereza
Endereço: Rua Lauro Sondré, 150

Em 1886, ainstituição instalou-se neste prédio em estilo neoclássico, projetado por Francisco Bethencourt da silva. Merece destaque a implantação do edifício em meio ao jardim, com aléia de palmeiras imperiais, o portão e as grades em serralheria artística.

Escola Britânica
Endereço: Rua Real Grandeza, 87

Edificação de dois pavimentos composta por estuques, varandas, beiral, muro em pedra com gradil em ferro fundido, rotunda e os consoles do balcão do primeiro pavimento

Espelho d'água da enseada de Botafogo
Endereço: Enseada de Botafogo

Exatamente do centro do calçadão da Praia de Botafogo, em frente à enseada que leva o mesmo nome, que o carioca e aqueles que visitam o Rio têm uma das mais belas vistas da cidade.

Fundação Casa Rui Barbosa
Endereço: Rua São Clemente, 134

Majestosa residência neoclássica erguida em 1849-50 pelo nobre português Barão da Lagoa. Foi depois residência de seu genro, o segundo Barão da Lagoa, passando às mãos de outro português, o Conselheiro Albino José de Siqueira, que reformou a casa sem alterá-la. Depois pertenceu ao negociante inglês John Roscoe Allen e este a vendeu em 1893 ao Conselheiro e advogado Rui Barbosa.

Fundação Getúlio Vargas
Endereço: Praia de Botafogo, 190

O projeto original de Oscar Niemeyer, datado 1955, previa dois edifícios paralelos dispostos transversalmente à praia, ligados por um bloco baixo ao nível do segundo pavimento sobre pilotis. O único bloco construído foi o esquerdo, destinado a abrigar as atividades da Fundação. Destacam-se os pilares em V, característica da arquitetura moderna.

Gurilândia Club Infantil
Endereço: Rua São Clemente

A edificação, de características ecléticas com elementos neogóticos e ingleses, foi construida para servir de residência á família Rego Barros. Projetada por Heitor de Mello, transformou-se no clube na década de 1960

Igreja Anglicana
Endereço: Rua Real Grandeza, 99

Composto de elementos que revelam uma influência gótica, o prédio, construído entre 1943 e 1944, substitui o da primeira Igreja Anglicana no Brasil, inaugurado em 1820, no Centro do Rio de Janeiro.

Igreja e Colégio Santo Inácio
Endereço: Rua São Clemente, 240

Estabelecido no endereço atual em 1903, o conjunto compõem o colégio foi descaracterizado em 1965, com a construção de um moderno prédio.

Igreja de Santa Teresinha
Endereço: Av. Lauro Sodré

Em 1931 foram iniciadas as obras, sob projeto do arquiteto Archimedes Memória.

Igreja Matriz de São João Batista
Endereço: Rua Voluntários da Pátria, 287

Edificação de características neoclássicas onde se destaca a cantaria de gnaisse bege no térreo. A igreja foi projetada inicialmente por Joaquim Bethencourt da Silva e começou a ser construída em 1873, sendo concluída entre 1895 e 1900, já sob o risco do arquiteto Adholfo Morales de Los Ríos.

Jardim-de-Infância Marechal Hermes
Endereço: Rua Capistrano de Abreu, 1

Construído em 1909 para ser especificamente uma unidade de educação pré-escolar, o prédio revela elementos do período romântico que o caracterizam como chalé.

Museu do Índio
Endereço: Rua Palmeiras, 55

Antiga residência senhorial da família Teixeira, tradicional fabricante de pães, doces e bolos do Rio Antigo. Foi erguida em 1880-84, em estilo neoclássico, por um parente arquiteto, Antônio Teixeira Rodrigues, Conde de Santa Marinha.

Museu dos Teatros
Endereço: Rua São João Batista, 105

Em estilo eclético, as casas gemidas sobre porão abrigam o museu. A idéia de criação do Museu dos Teatros do Rio de Janeiro nasceu em 1942 quando o pintor Eliseu Visconti (1867 – 1944) doou ao município os estudos por ele realizados para a decoração do Theatro Municipal.

Museu Villa Lobos
Endereço: Rua Sorocaba, 200

Funciona em residência do final do século XIX em que se destaca o pórtico de cantaria com arcadas. Criado em 1960 está neste imóvel desde 1986.

Palácio da Cidade
Endereço: Rua São Clemente, 360

Concebido em 1947 pelo arquiteto inglês Robert R. Prentice em estilo palladiano inglês e construído dois anos depois, abrigou originalmente a Embaixada Britânica.

Pórtico do Cemitério São João Batista
Endereço: Ria General Polidoro, s/nº

O pórtico possui mescla monumental com um belo trabalho em baixo-relevo. Executado em blocos de granito sua autoria é atribuída a José Maria Jacinto Rabelo. Destaca-se o coroamento do corpo central.