Lygia Pape (Nova Friburgo, 1927 — 2004), foi uma gravadora, escultora, pintora, professora e artista multimídia brasileira, identificada com o movimento conhecido por neoconcretismo. Importante representante da arte contemporânea no Brasil, Lygia possui uma trajetória artística que se inicia com o abstracionismo geométrico. Já na década de 1950 possuia renome na cena artística carioca e, em 1957, é uma das signatárias do manifesto neoconcreto, encabeçado por Ferreira Gullar e Hélio Oiticica.

Além de sua carreira artística, Lygia Pape lecionou na Faculdade de Arquitetura Santa Úrsula e na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Estudou com Fayga Ostrower. Participou da I Exposição Nacional de Arte Abstrata Nacional, em Petrópolis, em 1953. Expôs as xilogravuras Tecelares, com o grupo Frente, no Museu de Arte Moderna no Rio, em 1955.

Em 1956, participou da Exposição de Arte Concreta no MASP e em Zurique. No final de 1956 e começo de 1957, participou da 1ª Exposição Nacional de Arte Concreta, no Museu de Arte Moderna de São Paulo e no Ministério da Educação e Cultura, no Rio. Em 1958, apresentou no teatro do hotel Copacabana Palace o Balé Neoconcreto, de autoria sua com a participação de Reynaldo Jardim.