Grandjean de Montigny nasceu a 15 de julho de 1776 em Paris. Foi excelente estudante de arquitetura e, em 1799, ganhou o prestigioso Prix de Rome, o mais importante da arte nesse momento. Como prêmio ganhou uma estadia de quatro anos em Roma, onde pôde estudar os monumentos clássicos.

Depois voltou à França e trabalhou para o governo de Napoleão. Seu mais importante projeto foi a reforma do Palácio Bellevue, em Kassel, na Vestfália (Alemanha), nesse momento sob controle napoleônico. Em 1815, após a derrota de Napoleão, Grandjean teve de voltar a Paris.

Como simpatizante do Imperador, porém, já não gozava do prestígio de antes. Juntou-se então ao grupo de artistas que, organizados por Joachim Lebreton e a convite do governo português, preparava-se para partir para o Rio de Janeiro, onde D. João VI e a côrte portuguesa se haviam instalado em 1808.