Cristina Pozzobon nascida em 10 de janeiro de 1961 em Terra Boa, no Paraná, a filha do agricultor João Batista Pedro Pozzobon e da dona de casa Maria Toniolo Pozzobon guarda como lembrança da infância as viagens feitas de caminhonete Rural com os pais e com os cinco irmãos.

Na época, esta era a aventura preferida da menina que passava às vezes dois ou três dias na estrada até chegar ao Rio Grande do Sul para visitar os tios. Com 10 anos, a viagem a Santa Maria foi definitiva, pois acabou fixando residência por lá até se formar em Artes Plásticas, em 1984, na Universidade Federal, e vir para Porto Alegre.

A jornalista Cristina Pozzobon se considera uma pessoa persistente, e por isto consegue desempenhar bem as funções de mãe, mulher, filha, esposa, dona-de-casa, cozinheira, empresária, artista plástica, e jornalista. Ela já tem 12 memoriais no Brasil e seis esculturas distribuídas em locais públicos nas cidades do Rio de Janeiro, Osasco, Florianópolis, Recife, Brasília e Ibiúna. Cristina diz que considera este um trabalho muito interessante, pois é dirigido para a juventude, que não viveu no período da ditadura e acaba conhecendo um pouco da história daqueles que foram mortos na época.